Efeitos colaterais do Franol (Efedrina)

Veja os Efeitos colaterais do Franol (Efedrina)

efeito colateral do franol para saúde

Franol (Efedrina) se caracteriza nome comercial usado por laboratório Sanofi-Aventis a designar remédio composto pelo sulfato de efedrina, e teofilina.

Anúncios

O medicamento é direcionado à utilização de broncodilatador, portanto, Franol auxilia para melhora de função respiratória das pessoas com bronquite, asma, enfisema pulmonar.

Depois da proibição de venda de efedrina aos fins estéticos, várias pessoas recorreram para Franol como fonte de substância, já que a efedrina acelera metabolismo e estimula queima da gordura.

Ação do Franol

Efedrina se caracteriza um dos 4 princípios ativos de Efedra, Ephedra sínica, a planta usada há mais de 5 mil anos pelos chineses a tratar sintomas da gripe e asma.

As pesquisas fizeram demonstração que efedrina é capaz de induzir queima da gordura por mobilização maior de tecido adiposo como fonte da energia, como ainda por aumento de metabolismo.

Anúncios

Efedrina interage também com fibras musculares, a aumentar as células consumirem combustível e a prevenir catabolismo muscular.

Ao acelerar metabolismo, efedrina força o organismo para recorrer aos seus estoques da gordura de forma a conseguir energia ao reequilíbrio de temperatura do corpo.

Efeitos Colaterais

Além do uso para perder peso, vários atletas procuram efedrina ao aumento de força muscular e melhoria de performance esportiva.

Mesmo que a substância possa realmente gerar ganhos do desempenho, essa é mais uma das situações em que benefícios não vão compensar riscos.

Isto já que teofilina e efedrina podem gerar efeitos colaterais graves, sendo exemplo:

  • palpitação
  • arritmia cardíaca
  • dor de cabeça
  • vertigem
  • taquicardia
  • ansiedade e agitação
  • tremores
  • fraqueza
  • insônia
  • vômito, náusea, aumento de sudorese, sede

Já que teofilina e efedrina passam ao leite materno, franol deve também ser evitado por quem amamenta.

Franol Realmente Emagrece?

Franol é capaz de aumentar metabolismo por ação direta de efedrina, a droga simpatomimética que vai estimular liberação da noradrenalina, o neurotransmissor precursor de adrenalina.

Quando a noradrenalina é liberada, inicia a interagir com fibra muscular e adipócitos, agindo como antagonista adrenérgico não específico.

E algumas das funções de neurotransmissor fazem inclusão de:

  • vasoconstrição e aumento de pressão arterial conseqüente
  • aumento de freqüência de batimento cardíaco
  • maximização de fluxo do sangue aos músculos
  • maior nível do açúcar em sangue

– queima de gordura encontrada em adipócitosOs estudos desenvolvidos com pessoas demonstraram também que efedrina com administração via oral eleva consumo do oxigênio meia hora, uma hora, depois de ingerir a droga.

E como existe relação direta entre consumo de oxigênio e gasto energético, entende-se que Franol pode aumentar consumo calórico do corpo, e mesmo no repouso.

Contraindicações

Franol não deve ser usado pelos indivíduos que tenham problemas cardíacos ou que tenham histórico da hipertensão.

Cimetidina, propranolol, carbamazepina, eritromicina, rifampicina, e fenitoína são alguns dos remédios que podem ter interação com Franol, e diminuir eficiência do medicamento usado a perder peso, ou mesmo gerar efeitos colaterais de maior gravidade.

As crianças, grávidas, usuários de mais remédios que apresentam xantinas, idosos, devem evitar utilização do franol sem orientação do médico.

Franol pode ainda diminuir eficiência de anticoncepcionais.

Leia também:

Efeitos colaterais da efedrina

Efedrina é substância alcalóide, base derivada das plantas, e simpatomimético, efeito sobre hormônios, com derivação das plantas de gênero Ephedra.

Essas plantas têm quantidade superior a 40 espécies com distribuição nas áreas de clima temperado e subtropical.

Por séculos, efedrina foi utilizada aos fins terapêuticos, já se mostrava muito disseminada entre o povo chinês, que usava o extrato das plantas desidratadas, denominadas de Ma huang, ao tratamento das afecções em relação à ordem respiratória.

Quais São os Efeitos da Efedrina?

Mesmo sendo seu efeito muito forte, determinados estudos apontam que a mesma não é nem um pouco eficaz a ter perda de peso.

Ao analisar de modo mais detalhado, efeito metabólico de efedrina se mostra muito perto com dos termogênicos, portanto, aumenta temperatura interna, já que os vasos permanecem contraídos, o organismo necessita de quantidade maior da energia a bombear sangue.

E vários estudos indicam que o aumento simples de termogênese não é garantia que haja melhor lipólise.

Efedrina possui ainda um agravante. A ciência não achou ainda doses seguras a ter aplicação na escala larga em população.

Assim, várias vezes os indivíduos ingerem suplementos apresentando efedrina, porém não têm conhecimento que estão a ingerir superdosagem, não havendo resultados e também a saúde é colocada em risco.

Efeitos Colaterais

O uso da efedrina apresenta riscos.

Entre sintomas principais que o uso dessa substância tem, é possível destacar:

  • aumento de pressão arterial
  • elevação de batimentos cardíacos
  • pupilas dilatadas
  • broncodilatação e maior freqüência respiratória
  • infarto
  • braquicardia- convulsões
  • AVC

E, por se caracterizar droga altamente viciante, efedrina pode gerar problemas graves da ordem psiquiátrica.

Efedrina tem contraindicação às mulheres lactantes, ainda pacientes sofrendo de glaucoma do ângulo Estreito, fibrilação ventricular, taquiarritmia, pressão alta, diabetes, determinados problemas cardíacos.

E, não deve ser utilizado ainda nos pacientes anestesiados usando halotano e ciclopropano, ou apresentando hipersensibilidade para aminas simpaticomiméticas.

Efedrina Proibida no Brasil?

A efedrina é proibida no Brasil por ser substância que interfere de forma direta em questão de circulação do sangue, e em aumento de pressão arterial principalmente, efedrina possui venda proibida no país.

Por não haver dados mais particulares acerca de seguras doses a administrar efedrina, ANVISA fez proibição de sua venda no ano de 2012.

Tal proibição foi realizada após vários relatos das mortes geradas pelos problemas da ordem cardíaca, pelos indivíduos que utilizavam suplementos com base em efedrina. Sabe-se que a mesma é também encontrada de forma fácil, no entanto, nos mercados ilegais.

O remédio mais popular atualmente que tem substância efedrina na própria composição e tem proibição de ser vendido é Franol.

De alternativa, indivíduos têm procurado broncodilatadores, sendo exemplo Pulmonil, clembuterol, ou Aerolin, devido à substância Salbutamol, que provocaria supostamente a elevação ligeira de temperatura corporal, o que iria indicar ocorrência da lipólise, que é queima da gordura.

Mesmo com todas as limitações que tem a ANVISA, no que se refere à proibição de determinadas substâncias, para efedrina, a conduta foi bastante positiva, já que se encontravam cada vez mais evidentes riscos percebidos.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.