Remédio Caseiro para Angústia e Depressão

Remédio Caseiro para Angústia e Depressão

remédio caseiro para Angústia e tristeza

Você está na página certa para o melhor Remédio Caseiro para Angústia e Depressão!

Anúncios

A depressão é um distúrbio emocional grave de ocorrência freqüente afetando mais de 19 milhões de americanos a cada ano, por exemplo.

É um estado da mente que segue muito além do humor temporário ruim.

E tende a afetar os pensamentos da pessoa, sentimentos, comportamento, humor, e saúde física.

Na realidade, isso tarda, interfere com cada esfera da vida, e afeta a qualidade da vida da pessoa e pessoas ao redor.

Os sinais de depressão e Angústia podem variar de leve a grave

Os sintomas comuns que uma pessoa depressiva vivencia são sentimentos de tristeza, irritação, ansiedade, desânimo, senso profundo de perda, energia baixa, desinteresse em tudo incluindo atividades favoritas, trauma mental, alimentação exagerada, perda do apetite, falta de desejo sexual, pensamentos suicidas, e sono perturbado.

Este distúrbio do cérebro pode fazer a vida muito angustiante.

Alguns tipos de depressão ocorrem sob circunstâncias especiais.

E são depressão persistente, depressão pós-parto, depressão psicótica, e transtorno afetivo sazonal.

Há muitos fatores que contribuem para depressão, incluindo biológicos, ambientais, e psicológicos.

Os pesquisadores agora acreditam que uma pessoa pode ter uma pré-disposição genética para depressão, uma razão explicando tender a ocorrer em certas famílias.

As pessoas de todas as idades são propensas à depressão. Até alterações na química cerebral podem levar à depressão.

Outros fatores contribuintes incluem ansiedade:

  • tensão, estresse mental,
  • baixa auto-estima, abuso infantil,
  • negligência, doença crônica,
  • vício em drogas assim como deficiências da vitamina do complexo B e ácidos graxos ômega-3.

Também, as mulheres são 70 por cento mais propensas a ter depressão do que homens.

Os eventos da vida estressantes podem também levar à depressão.

Leia também:

Mas tudo sobre a angústia e depressão não precisa ser desanimador!

Há ainda esperança, sendo uma das doenças mentais mais tratáveis.

Aproximadamente 80 a 90 por cento das pessoas com depressão se recuperam bem com tratamento e apoio adequado.

As mudanças no estilo de vida, medicamento, e terapias de diálogo todos formam uma parte deste tratamento.

A depressão é um problema sério que se deixado sem tratamento pode ser debilitante.

Há muitos tipos de terapias e medicamentos para depressão.

Junto com estes, é possível tentar um remédio caseiro natural e simples, para ajudar a melhorar o humor e restaurar a animação pela vida.

Vídeo | Alecrim, remédio caseiro, adeus angústia no peito

Vídeo | Remédio Simples e Natural para Ansiedade e Depressão

Remédio Caseiro de Açafrão

Esta especiaria altamente valorizada não apenas adiciona sabor e aroma ao alimento, mas também tem benefícios medicinais.

O açafrão é rico em carotenóides e vitaminas B que ajudam a aumentar os níveis de serotonina e outras substâncias químicas no cérebro.

Os constituintes bioativos do açafrão incluem crocina, crocetina, picrocrocina, e safranal, tendo muitos benefícios que promovem a saúde.

E pode ser usado para prevenção ou tratamento de distúrbios gástricos, problemas cardíacos, resistência à insulina, depressão, insônia e ansiedade.

Estudos científicos

Muitos estudos investigaram a atividade antidepressiva do açafrão e os compostos do açafrão em tratar a depressão leve à moderada, em sujeitos humanos e modelos animais.

Na realidade, um estudo publicado em Journal of Ethnopharmacology descobriu que o açafrão é tão eficiente como fluoxetina em reduzir depressão leve à moderada.

Estes estudos também salientaram o potencial de açafrão como uma alternativa relativamente segura natural para antidepressivos sintéticos que são muitas vezes acompanhados pelos efeitos colaterais.

Usar 15 mg do extrato seco de açafrão duas vezes diariamente para combater depressão.

É possível também usar um pouco de açafrão ao cozinhar, nos milkshakes ou smoothies. Evitar consumir muito açafrão.

Usar doses de mais de 10 g de açafrão pode causar náusea, sonolência, vômito, aborto, apetite reduzido, sangramento uterino, vertigem e tontura.

Do contrário de antigamente, efeitos colaterais dos remédios da atualidade se caracterizam mais suportáveis e leves, no entanto, permanecem existindo. Existe a medicina a auxiliar as pessoas para uma vida saudável longa e usufruindo da qualidade.

No entanto, os remédios, como antidepressivos, podem gerar indesejados efeitos colaterais, ocasionando efeitos colaterais tão ou mais graves em comparação com a própria enfermidade inicial.

Um dos componentes em relação aos antidepressivos, como fluoxetina, gera retardo de ejaculação masculina, dificuldade da melhora em alcançar orgasmo, sem contar poder ocasionar diarreias, sonolência e ganho de peso.

Porém, para entender como atualmente tal remédio já está mais leve, os pacientes sofrendo de hipertensão, quadros respiratórios graves, problemas do coração, câncer, demências, infecções crônicas, sendo exemplo HIV, hepatite, tuberculose, entre outros, recebem prescrição dos antidepressivos denominados de “inibidores da recaptura de serotonina”, por apresentarem efeitos mais restritos.

Os antidepressivos, como os remédios todos, são apenas prescritos à resolução do problema médico.

Se o profissional escolhe um medicamento destes, possui indícios de que vai ser suficiente à eliminação do principal problema, e com efeitos colaterais, sanar ainda determinadas queixas conjuntas.

Uma dica do remédio menos agressivo se caracteriza os derivados das moléculas que já existem no organismo, de exemplo agomelatina. Inibidores duplos como desvenlafaxina, venlafaxina, duloxetina, geraram tolerância aos efeitos descritos.

E moléculas com criação partindo de efeitos indesejados dos antidepressivos eficazes como de exemplo citalopram, geraram perfil de segurança, e ainda torelabilidade sem diminuir seu benefício.

Fato é que medicamentos da tarja vermelha, amarela e azul, regulamentados e que precisam das receitas controladas por órgãos legais a ter distribuição, possuem potencial viciante, e devem ter prescrição somente pelos profissionais competentes e capacitados.

Sempre que houver um problema de saúde ou dúvida sobre medicamentos é importante consultar o médico para que haja prescrição e tratamento adequados.

Efeitos Colaterais dos Remédios Antidepressivos

Inicialmente, é necessário esclarecer que existem diferentes tipos dos remédios antidepressivos, os quais atuam de maneiras diversas e ainda podem gerar variados efeitos colaterais.

O exemplo disto é que ocorrência dos efeitos colaterais se mostra mais comum entre as pessoas que ingerem medicamentos “mais antigos”, portanto, dos tipos iniciais a terem desenvolvimento a tratar depressão.

Na atualidade, determinados laboratórios trabalham ao desenvolvimento de medicamentos que possuam efeito terapêutico que se quer, apresentando reações adversas reduzidas.

É importante dizer ainda que, como na situação do efeito terapêutico, ocorrência dos efeitos adversos depende também do corpo do indivíduo.

Isto quer dizer que o remédio que funciona bem para um, pode não atuar da mesma maneira a outro, assim como o medicamento que gera reação adversa em uma pessoa, pode não gerar em outra.

Assim, os efeitos colaterais principais dos remédios antidepressivos se caracterizam:

  • mudanças no apetite
  • arritmia cardíaca
  • redução de libido e retardamento de orgasmo
  • queda da pressão arterial
  • sonolência
  • boca seca
  • tonturas
  • mudança em funcionamento intestinal
  • micção adiada
  • náusea
  • tremores
  • depressão aguda da medula óssea
  • dor de cabeça