Grávida Pode Tomar Dipirona? Prejudica o bebê? - Será Que Pode

Grávida Pode Tomar Dipirona? Prejudica o bebê?

gravida pode tomar dipirona ou paracetamol?

Neste artigo vamos falar sobre a Dipirona e seus efeitos na gravidez.

Anúncios

O senso geral já considera há bastante tempo que a gestante não pode ingerir medicamento. E não pode realmente.

A utilização indiscriminada dos medicamentos se caracteriza inteiramente condenada na gestação.

Tal proibição também considera as formulações com base em plantas, sendo exemplo o chá curativo.

O enorme cuidado tem justificação já que a exposição para determinados compostos químicos pode gerar graves danos para o feto, sendo exemplo a deficiência hormonal, malformação, retardo de desenvolvimento e mesmo a morte.

E nenhum remédio deve ser ingerido sem o obstetra orientar.

Dipirona e Gestação

Em determinados casos, o remédio se torna imprescindível, já que a grávida tem certo distúrbio que pode ocasionar complicações de importância à gestação, ou mesmo que possa sujeitar a vida dela em perigo.

Nestas situações, a ausência do tratamento vai comprometer mais a gravidez do que a utilização de medicamento em si.

A hipertensão se não passar por controle, o aumento de pressão arterial da gestante gera retardo em crescimento intra-uterino, nascimento do bebê com baixo peso e parto prematuro.

As freqüentes crises convulsivas podem fazer comprometimento da oxigenação em relação ao bebê, assim os medicamentos são mantidos.

Sobre a depressão, se a grávida tiver leve, a psicoterapia se mostra suficiente para auxiliar na recuperação de equilíbrio emocional.

No entanto, nas situações graves e moderadas, talvez não seja o suficiente.

As doenças infecciosas, sendo a mais comum a infecção urinária, que se não for tratada adequadamente através de antibióticos, pode ocasionar parto prematuro.

Há antibióticos de segurança à utilização na gestação, com prescrição quando o distúrbio se caracteriza diagnosticado através de exames.

Leia também:

Gravidez com Dipirona?

No caso de enjôos, a dica é fracionar as refeições para que não fique tantas horas no jejum.

Dar preferência aos alimentos gelados, evitando alimento gorduroso.

Se não solucionar, às vezes o ginecologista prescreve o dimenidrinato isolado ou em associação com vitamina B6 ou metoclopramida.

Mais uma opção é a acupuntura, que oferece resultados bons nas situações de vômitos e náuseas e tem permissão desde o início da gravidez.

Resfriado e febre

Já os resfriados, dores e febres têm controle através do paracetamol, mediante a prescrição do médico.

Descongestionantes nasais têm proibição, já que podem estreitar vasos da placenta, com comprometimento de fluxo sanguíneo ao bebê.

É recomendado pingar em narinas o soro fisiológico ou a inalação apenas com soro.

Nada de medicamentos contra tosse, em especial os que têm codeína, e as formulações com base em guaco.

Dar preferência para mel com limão. Sobre o inchaço, diminuir o sal em alimento, repousar com as pernas para cima e fazer atividade física para que a circulação seja ativada.

É recomendado para dor de cabeça?

No caso de enxaqueca, os analgésicos mais fortes não têm recomendação, e os medicamentos para prevenção de crises também estão excluídos.

O médico pode fazer recomendação de paracetamol, e de segunda opção, a dipirona.

A acupuntura gera alívio também. É conveniente verificar resistência para insulina, a freqüente causa das enxaquecas, e se houver confirmação, poderá ter tratamento.

No caso de insônia, o leite quente com mel anteriormente a dormir pode gerar conforto. A acupuntura e massagens relaxantes ainda são dicas interessantes.

Vídeo | Gestante pode usar Dipirona?