Efeitos colaterais da vacina da febre amarela

Efeitos colaterais da vacina da febre amarela

vacina contra febre amarela

Vacina contra febre amarela tem constituição dos vírus vivos atenuados, cepa 17D, com apresentação sob forma liofilizada no frasco de doses múltiplas, junto ao diluente, que é o soro fisiológico.

Anúncios

A vacinação é considerada por OMS, Organização Mundial da Saúde, a maneira de maior importância da prevenção contra febre amarela.

Tanto que se trata da vacinação freqüente que impede a enfermidade se espalhar mesmo nas regiões endêmicas.

É necessário que quantidade de ao menos 80% da população passe por imunização contra um determinado vírus à prevenção da enfermidade nessas áreas.

Efeitos Colaterais da vacina da febre amarela

De modo geral, a vacina gera poucos efeitos colaterais.

Porém, podem ocorrer os episódios da dor de cabeça e febre, dor no local, entre 5 a 10 dias após aplicação.

Dose Fracionada da Vacina

Pelas mortes dos macacos ao final de 2017 e começo de 2018 em São Paulo, a decisão da Secretaria de Saúde do Estado foi adotar a versão fracionada de vacina contra febre amarela.

De acordo com OMS, a vacina apresentando dose completa dura pela vida toda, ao passo que a fracionada vai valer durante 9 anos.

A regra nova, já usada nas nações como Angola, recebeu destaque depois de análise de Comissão Nacional de Imunização, que fez apuração sobre duração da vacina.

De forma inicial, a estimativa era que a proteção de dose fracionada iria ser de somente 1 ano, porém ocorreu acompanhamento com indivíduos que receberam a dose, com resultado satisfatório.

Prevenção da Vacina para Doenças

A vacina é capaz de prevenir contra febre amarela, enfermidade gerada pelo vírus da família de Flavivírus, o tipo de vírus que ocasiona enfermidades nos humanos e em mais vertebrados.

É considerada aguda e hemorrágica e tem este nome por gerar icterícia, o sintoma que torna a área dos olhos, mucosas e pele, de aspecto amarelado.

A doença tem transmissão através da picada do mosquito.

E é essencial fazer alerta que há 3 espécies dos mosquitos que conseguem transmitir o vírus.

Espécies do mosquito Sabethe e Haemagogus transmitem febre amarela silvestre, já que são percebidas nas áreas interioranas e de mata.

O Aedes aegypti é capaz de transmitir febre amarela urbana, que afeta cidades grandes e também áreas metropolitanas.

No entanto, o vírus transmitido é idêntico, apenas altera agente transmissor. No ano de 2017, o país voltou a sofrer surto desse quadro que começou no mês de janeiro.

A OMS disse que tal surto vai poder atingir mais estados brasileiros. Segundo a organização, até então não existem evidências que Aedes aegypti esteja a transmitir o vírus, gerando expansão urbana.

A vacina contra febre amarela está disponível em rede pública, aos grupos de risco, e rede privada.

E determinados convênios médicos cobrem a vacina em sistema particular de saúde. É indicado consultar a operadora para verificar se o plano oferece tal cobertura.

Contraindicações

Vacina contra febre amarela tem contraindicação às grávidas, lactantes, pessoas com mais de 60 anos, e crianças até 6 meses.

Os indivíduos imunodepressivos, como paciente oncológico e portadores das enfermidades crônicas, não devem também tomar a vacina.