Efeitos colaterais da furosemida, preço e benefícios

Efeitos colaterais da furosemida, preço e benefícios

furosemida como tomar para emagrecer

Furosemida é remédio bastante usado de diurético e que ainda pode ser utilizado ao tratamento da pressão arterial alta, como exemplo, atuando ainda em prevenir complicações como ataques cardíacos, acidentes vasculares cerebrais, problemas renais.

Anúncios

Ação da Furosemida

Furosemida é pertencente à classe dos remédios denominada de diuréticos. Desta forma, furosemida é utilizada principalmente ao tratamento da retenção dos líquidos e diminuir presença dos fluidos extras no organismo.

Tal retenção dos fluidos é popular ainda como edema, que pode ser gerado pelas condições, de exemplos os problemas cardíacos como insuficiência cardíaca, problemas em fígado como a enfermidade hepática, e problemas em rins como doença renal.

Os indivíduos sofrendo com edemas podem mostrar sintomas preocupantes e desagradáveis como inchaço em área dos braços, falta de ar, inchaço em região do abdômen e pernas.

Furosemida é “pílula de água”, portanto, possui ação diurética que induz a pessoa a urinar mais, e como resultado, auxilia o corpo a livrar-se dos fluidos extras, sem contar excesso de sal no organismo.

De modo básico, furosemida age em rins a aumentar seu fluxo da urina e a reduzir retenção dos líquidos.

Mecanismo da ação consiste em ação diurética do remédio, que faz elevar excreção do sódio e fluidos por meio de urina.

A retenção de líquido é um inchaço corporal, que acontece preferencialmente nas regiões como braços, pernas, rosto, e barriga.

Para identificar, ao pressionar a região inchada, é possível notar covinha que forma durante alguns minutos.

Entre sintomas de inchaço, dor corporal e em determinadas ocasiões, irritabilidade, pele ressecada, dificuldade em digestão, desconforto intestinal.

Como tomar a furosemida

Os efeitos colaterais possíveis relacionados com consumo de furosemida são sensibilidade para luz, tontura, dor de cabeça, visão embaçada.

Na maior parte dos casos, são sintomas que desaparecem em dias iniciais depois do uso inicial. Se esses efeitos colaterais piorarem ou persistirem, é fundamental a consulta com médico e informar a situação.

Para diminuir o risco das vertigens e tonturas, a dica é evitar bruscamente se levantar ao estar sentado ou deitado.

Se utilizada no excesso ou sem orientação do médico adequadamente, furosemida pode gerar desidratação grave, sem contar perda dos sais e minerais de importância ao metabolismo.

Quando isto acontece, os efeitos colaterais de maior gravidade decorrentes de desidratação são percebidos, como: fraqueza, cansaço, câimbras musculares, tonturas severas, confusão mental, sonolência, desmaio, náuseas, boca seca ou sede excessiva, vômito, batimentos cardíacos irregulares ou acelerados.

Efeitos adversos de ainda maior gravidade e raros que demandam cuidados médicos imediatos fazem inclusão de dormência, formigamento, mudança em quantidade e coloração de urina que aponta problemas em rins.

Ainda inchaço em pernas e braços, mudanças auditivas como surdez prolongada ou permanente, ou perda da audição.

E olhos e pele amarelados apontando problemas em fígado, dor abdominal ou estomacal.

Precauções!

Os últimos efeitos colaterais são bastante raros, porém, podem acontecer e auxílio médico imediato é fundamental para estes casos.

E, detectando qualquer sinal para reação alérgica para substância como coceiras e inchaços em áreas do rosto, garganta e língua, erupções cutâneas, tonturas severas ou dificuldade para respiração, é preciso procurar assistência médica imediata.

Leia também: