O que Pode Causar a Dor de Estômago? Veja remédio caseiro - Será Que Pode

O que Pode Causar a Dor de Estômago? Veja remédio caseiro

como aliviar dor de estômago rapido?

A dor de estômago é característica como dor em região central superior abdominal.

Anúncios

E pode ser uma conseqüência de muitas enfermidades em relação ao estômago, com duração de poucos minutos, ou mesmo durando por muitos anos se não for tratado corretamente.

Causas para Dor de Estômago

As causas mais comuns para dor de estômago se resumem:

  1. úlcera gástrica
  2. gastrite crônica ou aguda
  3. gases
  4. indigestão
  5. dispepsia funcional

No entanto, há várias causas possíveis para dor no estômago, sendo exemplo:

  • câncer no estômago
  • enfermidades inflamatórias, como doença de Crohn- infecções pelos fungos, vírus, mais bactérias diferentes da Helicobacter pylori- remédios diversos de exemplo, antibióticos, e suplementos de vitaminas e sais minerais
  • infestação por parasitas
  • doenças isquêmicas

Tipos de Dor de Estômago

A dor de estômago pode ser de modo intermitente, agudo, ou crônico, se caracterizar leve ou bastante intensa, na queimação, ou somente uma dor.

De modo habitual há necessidade de exames complementares a alcançar diagnóstico, pois uma úlcera gástrica pode, em determinadas situações, se apresentar de modo parecido com uma dispepsia funcional.

Sobre os fatores de risco ligados com dor em estômago de origem gástrica é possível citar o tabagismo, utilização dos alimentos irritantes para mucosa gástrica, sendo exemplo frituras, certos condimentos, álcool e cafeína.

Ainda utilização de remédios, jejum prolongado, estresse emocional, e hábitos de higiene incorretos.

Veja também informações sobre:

Tratamento para Dor de Estômago

Para diagnosticar a causa da dor de estômago, inicialmente devem ser feitos exame físico e anamnese, com criteriosa avaliação de tipo da dor, sua intensidade e duração, aspectos de melhora ou piora, avaliar a história pregressa de paciente e os antecedentes familiares dele.

A partir daí, pode haver solicitação dos exames complementares pertinentes, sendo exemplo exames de fezes, sangue, urina, endoscopia digestiva alta, ressonância magnética, tomografia computadorizada, cintilografia.

Quando definido o diagnóstico, passa-se para o tratamento direcionado a cada situação particular, podendo fazer inclusão de dietas, alterações em estilo de vida, remédios, ou mesmo radioterapia e cirurgia.

Diante da dor em estômago, o médico sempre deve ser consultado logo, devido ao grande leque de diagnósticos diferenciais que podem estar em questão.

Considerações finais

É importante lembrar que o infarto agudo de miocárdio pode fazer simulação de dor estomacal, e por causa da dificuldade em certos casos da definição de diagnóstico, imediata avaliação impõe-se de modo a não existirem atrasos no começo do tratamento.

Sobre os cuidados, quando há dor de estômago, é ideal evitar os alimentos que possam agravar sintomas, não consumir bebidas alcoólicas, nem permanecer no prolongado jejum.

Se a dor começar depois do início de usar determinado remédio, o indivíduo deve contatar o profissional da saúde para definição de possibilidade de suspender.

O indivíduo também deve ter atenção com a dor para comunicar informações a facilitar diagnóstico, sendo exemplo o horário do início da dor, a duração, relação da dor com jejum, comida, estresse, e como houve melhora da dor, se melhorou de modo espontâneo ou precisou de certo remédio.

Vídeo | Principais problemas de estômago com o Dr. Nelson Libone!

O que Pode Ser Dor no Estômago e Gases?

O adulto médio passa o gás entre 13 e 21 vezes por dia. O gás é uma parte normal do processo digestivo.

Mas se o gás acumula no intestino e a pessoa é incapaz de expelir, pode começar a sentir dor e desconforto.

A dor de gás, inchaço, e freqüência de flato pode ser exacerbada por qualquer coisa que cause diarréia ou constipação.

O gás pode também ser causado por:

  • comer exageradamente
  • engolir ar enquanto come ou bebe
  • mastigar chiclete
  • fumar cigarro
  • comer certos alimentos

Fazer uma consulta com o médico se os sintomas de gás:

  • causarem desconforto
  • mudar subitamente
  • são acompanhados de constipação, diarréia e emagrecimento
  • O médico pode determinar a causa subjacente.

Condições que Causam Gás, Dores e Inchaço

Algumas condições podem causar excesso de gás.

Elas incluem:

  • gastroenterite- intolerância à lactose
  • doença celíaca
  • doença de Crohn- diabetes
  • úlcera péptica
  • síndrome do intestino irritável

Como Livrar-se do Gás?

Muitas vezes, o gás é causado pelo que se come. O alimento é digerido principalmente no intestino delgado.

O que é deixado não digerido é fermentado no cólon com bactéria, fungo, e levedura como parte da digestão. Este processo produz metano e hidrogênio, que são expelidos como flatos.

Para muitas pessoas, mudar os hábitos dietéticos é suficiente para aliviar o gás e seus sintomas que acompanham.

Uma forma de determinar quais alimentos estão causando gás é por manter um diário alimentar. Os culpados comuns incluem:

  • alimento rico em fibra
  • alimentos com teor alto de gordura
  • alimento frito ou picante
  • bebidas gaseificadas
  • ingredientes artificiais comumente encontrados em produtos pobres em carboidratos e livres de açúcar, como álcool de açúcar, sorbitol e maltitol- grãos e lentilhas
  • vegetais crucíferos
  • ameixa ou suco de ameixa
  • alimentos contendo lactose, como leite, queijo, e outros produtos laticínios
  • oligossacarídeos fermentáveis, dissacarídeos, monossacarídeos e polióis, moléculas encontradas em uma gama ampla de alimentos, como alho e cebola, que podem ser difíceis de digerir
  • bebidas de fibra e suplementos de venda livre

Uma vez que descobrir qual alimento está causando gás, é possível mudar a dieta para evitar o culpado.

Prevenção do Problema

prevenção dor de estomago

Se nenhuma condição está causando o problema, prevenir o gás pode ser importante por alterar hábitos rotineiros e dieta:

  • sentar-se durante cada refeição e comer devagar
  • tentar não ingerir muito ar ao comer e conversar
  • parar de mastigar chiclete
  • evitar refrigerante e outras bebidas gaseificadas
  • evitar fumar
  • encontrar maneiras de trabalhar o exercício na rotina, como caminhar após uma refeição
  • eliminar alimentos conhecidos a causar gás
  • evitar beber com canudos

O gás pode ser doloroso, mas normalmente não é perigoso.

Se o gás ou inchaço são problemas, olhar para a dieta e estilo de vida para verificar quais mudanças é possível fazer.

Em muitos casos, a mudança de estilo de vida e dieta pode ser capaz de eliminar o problema completamente.

Marcar uma consulta com o médico se não perceber uma diferença após várias semanas de mudanças de estilo de vida e dieta.

Eles podem fazer testes para verificar se os sintomas são causados por uma condição médica.

O que Pode Ser Dor no Estômago, com Vômito e Diarréia?

Intoxicação alimentar se caracteriza enfermidade com causa por ingerir alimentos que apresentam organismos prejudiciais para o corpo, de exemplo, parasitas, vírus e bactérias.

E são percebidos em especial no frango, carne crua, ovos e peixe, no entanto, podem se alastrar a qualquer tipo de alimento.

A intoxicação alimentar pode ocorrer com alimentos que ficam ao ar livre ou ainda que permaneceram armazenados durante longo tempo.

Por vezes, a intoxicação alimentar ocorre na situação de a pessoa não lavar as mãos anteriormente a tocar o alimento.

Na maior parte das vezes, a intoxicação alimentar se mostra leve e desaparece depois de alguns dias.

O que se pode fazer é aguardar o organismo a se livrar do germe que está gerando a enfermidade.

No entanto, alguns tipos da intoxicação alimentar podem se caracterizar mais graves, nestas situações, é necessário visitar o médico.

Sintomas da Intoxicação Alimentar

Os sintomas de intoxicação alimentar normalmente afetam intestinos e estômago, e o sinal mais comum é a diarréia. Mais sintomas incluem:

  • vômitos
  • náusea
  • dor abdominal e cólicas- febre
  • diarréia aquosa

Tais sintomas podem iniciar dentro de horas depois de ingerir a comida contaminada, no entanto, pode levar dias ou mesmo semanas em determinados casos.

Geralmente a intoxicação alimentar tem duração de 1 a 10 dias. Tudo vai depender do organismo que foi responsável por infectar a pessoa e quais as condições de saúde da pessoa no geral.

Os idosos e crianças podem se mostrar mais afetados por intoxicação alimentar.

Os sintomas deles podem ter duração maior, e mesmo os tipos da intoxicação alimentar de forma típica leves podem se caracterizar fatais.

Isto pode também ocorrer com gestantes e indivíduos que sofrem de sistema imune comprometido.

Nem todo caso de intoxicação alimentar gera diarréia, cólicas, vômitos e náuseas.

Determinados tipos da intoxicação alimentar possuem sintomas diversos ou mais sérios.

Esses podem incluir dormência, fraqueza, confusão, ou formigamento pela face, pés e mãos.

A pessoa pode também ter sido contaminada por um destes organismos de mais maneiras que não bebidas ou alimentos.

Porém, eles causarão também os sintomas gastrointestinais, como vômitos e diarréia.

Causas da Intoxicação Alimentar

A intoxicação alimentar ocorre quando a pessoa ingere bebidas ou alimentos contaminados com parasitas e, ou vírus, bactérias.

As razões mais comuns da contaminação de comida se resumem durante o processamento, durante o crescimento do alimento, durante a manipulação de alimentos, e através do meio ambiente.

Assim, é importante ter muito cuidado para com os alimentos antes de serem consumidos.

Por exemplo, durante a manipulação dos alimentos, a comida pode ser contaminada quando a pessoa infectada toca o alimento ou quando o alimento tem contato com determinado item contaminado.

De exemplo, se a pessoa utilizar a idêntica tábua de corte aos legumes e preparar a crua carne, a chance de contaminar os vegetais se mostra enorme.

E se não higienizar as mãos anteriormente ao corte e manipulação do alimento, corre também risco maior de ser contaminado.

O que Pode Ser Queimação no Estômago?

A sensação de queimação dolorosa no estômago pode ser causada por mais do que apenas uma reação ruim ao alimento.

Enquanto a dieta é um fator principal, esta sensação de queimação no estômago pode também ser um sinal de problemas digestivos como gastrite, alergias ao alimento, ou doença do refluxo gastroesofágico.

A queimação estomacal pode também ser causada pelas infecções, o uso excessivo de antibióticos, água clorada, e até estresse emocional.

Para entender o que causa a sensação de queimação no estômago, é necessário entender como o estômago funciona.

O estômago parece como a letra J e é localizado na cavidade abdominal abaixo do esôfago e acima do intestino.

As 2 principais funções do estômago são receber e armazenar o alimento. Para ajudar o corpo a digerir o alimento, o estômago secreta enzimas e ácidos que quebram o alimento.

O alimento no estômago, abdômen, que não é adequadamente digerido pode resultar em indigestão e azia.

As condições principais que podem causar a sensação de queimação indesejada no estômago:

  • digestão precária
  • alergias de alimento
  • intolerância à lactose
  • úlceras estomacais
  • doença do refluxo gastroesofágico- infecções bacterianas
  • estresse
  • reação ao medicamento
  • constipação
  • hérnia
  • apendicite

Digestão Precária

O estômago pode atuar como um árbitro quando a pessoa come. Se comer muito ou muito rapidamente, isso pode causar uma dor de estômago.

Esta é a maneira que a barriga tem de informar que há alimento suficiente no corpo e para parar de comer.

Algumas pessoas têm dificuldade em digerir certos tipos de alimento, incluindo alimentos picantes.

Ao mesmo tempo, essa queimação no estômago pode também ser um sinal que está ficando desidratado e o corpo está tentando quebrar todo o alimento.

Alergias de Alimento

É possível ter uma alergia ao alimento se sentir uma sensação quente e de queimação no estômago logo após comer, mesmo se a pessoa apenas comer uma quantidade pequena.

E pode ter intolerância a certos alimentos se a queimação no estômago aparece gradualmente, se apenas acontece quando come muito alimento ou se comer certos tipos de comida.

Ao contrário da alergia ao alimento, a intolerância ao alimento não ameaça a vida.

Estresse

Mais uma causa para a queimação no estômago, o estresse que é cada vez mais comum nos dias de hoje, e que afeta tanto a vida das pessoas.

Há uma ligação entre a mente e o corpo. E o estresse pode gerar diferentes tipos de problemas digestivos.

Além do sistema digestivo sendo incapaz de funcionar adequadamente, o estresse emocional foi mostrado a retardar a digestão do alimento.

Como resultado, o ácido estomacal pode permanecer no estômago, causando queimação estomacal.

Constipação

Se a pessoa não tiver regularidade, ou se não teve um movimento intestinal em vários dias, poderia sentir uma sensação de queimação no estômago.

É porque as fezes podem endurecer no intestino, o que coloca pressão dolorosa no trato digestivo.

Isso fica até mais doloroso após comer, porque o trato digestivo começa a encher.