Hidrocortisona pomada e injetável, indicação e Efeitos colaterais

Hidrocortisona pomada e injetável, indicação e Efeitos colaterais

hidrocortisona injetavel

Também popular pela denominação de acetato de hidrocortisona, o medicamento é encontrado em formato de pomada e creme, sem contar poder ser usado de modo injetável e de haver versão capilar para o produto.

Anúncios

Indicação de hidrocortisona é para situações dos distúrbios da pele, de exemplo dermatite, eczemas, queimadura de primeiro grau, vermelhidão gerada por sol, e picada do inseto.

Versão na pomada é indicada aos casos em que lesões ficam nas áreas delicadas como regiões que têm dobras, sendo exemplo as mamas e axilas, e ainda o rosto.

Versão capilar do medicamento tem indicação aos casos em que é notado o problema em couro cabeludo como psoríase, seborréia, dermatite.

Modelo injetável de acetato da hidrocortisona é indicado a ajudar a tratar inflamações geradas pelos problemas glandulares, problemas em pele, enfermidades reumáticas, inflamações em olhos, alergias, esclerose múltipla, e doenças nos olhos.

Anúncios

A bula de hidrocortisona injetável apresenta ainda produto como apontado aos casos dos distúrbios endócrinos, enfermidades respiratórias, enfermidades do colágeno, tumores, distúrbios hematológicos, e estados edematosos.

Acetato da hidrocortisona injetável não tem venda na farmácia acessível para população toda, e pode ser usando apenas nos hospitais pelo profissional da saúde.

Outras formas do produto podem ser vendidas apenas por meio de receita médica.

Efeitos Colaterais da Hidrocortisona

Hidrocortisona injetável pode gerar reações adversas seguintes: fraqueza muscular, inchaços pelas pernas, tonturas, dor de cabeça, maior produção do suor, aumento de sede, coceira na pele, hipertensão, retenção do líquido, insuficiência cardíaca congestiva nos pacientes suscetíveis para problema.

Ainda perda do potássio, miopatia esteróide, alcalose hipocalcêmica, fraturas, perda da massa muscular, osteoporose, úlcera péptica com hemorragia e perfuração, necrose asséptica, pancreatite, hemorragia gástrica, perfuração de intestino, esofagite, prejuízo para cicatrização da ferida, fragilização e afinamento de pele, maior pressão intracraniana, petéquias, equimose, transtornos psíquicos, pseudotumor cerebral.

Ainda convulsões, irregularidade em ciclo menstrual, redução de tolerância para carboidratos, manifestações de diabetes mellitus, necessidade do aumento da insulina ou agente hipoglicemiante oral no paciente diabético.

Ainda supressão de crescimento nas crianças, ativação das infecções latentes, catarata, aumento de pressão ocular.

E broncoespasmo, exoftalmia que são olhos saltados, urticária, edema de laringe.

Podem gerar mais efeitos colaterais?

E mais versões de acetato de hidrocortisona podem gerar efeitos colaterais seguintes: estrias, coceira, acne, telangiectasia, atrofia de pele.

Ainda vermelhidão, ardor, irritação, secura, formação das bolhas em região da pele afetada. E foliculite, hipopigmentação, hipertricose, infecção secundária, maceração de pele, miliária-brotoeja.

Ao vivenciar um ou mais destes efeitos colaterais no uso do remédio, é essencial informar ao médico para verificar se a utilização do produto deve ou não parar.

Nas situações da irritação, a bula do medicamento indica que o tratamento tenha descontinuação com hidrocortisona.

Quando se recebe a prescrição de um medicamento do médico, há pessoas que se preocupam com efeitos colaterais que a substância pode gerar.

Desta forma, é importante conhecer o medicamento que vai usar e entender as reações que o mesmo pode oferecer, de forma a se preparar para lidar com isso.

Assim como é essencial, ao notar algo anormal com a saúde, a consulta médica, e também quando o assunto é medicação.

Leia também:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.